quarta-feira, 26 de março de 2014

MESTRADO PROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA



Fundação Oswaldo Cruz
Fundação Universidade Estadual do Ceará
Universidade Estadual Vale do Acaraú
Universidade Federal do Ceará
Universidade Federal do Maranhão
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Universidade Federal da Paraíba
Universidade Regional do Cariri
Universidade Federal do Piauí

MESTRADO PROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA

Chamada de Seleção Pública n° 1/2014 – RENASF/MPFS

Abertura de inscrições, no período de 28 de Março a 10 de abril de 2014, para o MESTRADO PROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMILIA (MPSF) em rede, recomendado pela CAPES, para o preenchimento de até 130 (cento e trinta) vagas, com financiamento público.

ESTRUTURA, REGIME E DURAÇÃO DO CURSO

O Curso tem duração de 18 (dezoito) meses e máxima de 24 (vinte e quatro) meses, totalizando 960 horas, dessas, 20% referem-se às atividades não presenciais. O MPSF tem estrutura curricular de módulos obrigatórios, conduzidos de forma descentralizada nas Instituições Nucleadoras. As atividades presenciais serão realizadas prioritariamente quinzenalmente, quintas e sextas-feiras, em horário integral, nos quatro semestres do curso. O curso contém três linhas de pesquisa: PROMOÇÃO DA SAÚDE; ATENÇÃO E GESTÃO DO CUIDADO EM SAÚDE E EDUCAÇÃO NA SAÚDE.

VAGAS

Serão oferecidas 130 (cento e trinta) vagas, distribuídas da seguinte forma:



FORMA DE INSCRIÇÃO

Inscrição de candidatos:

O curso está destinado a profissionais portadores de diploma de curso de graduação na área da saúde que exerçam atividades de gestão, atenção ou preceptoria em serviço na Estratégia Saúde da Família.

As inscrições serão realizadas em duas etapas, quais sejam:

- Etapa 1 - A inscrição do candidato será iniciada com o cadastro gerado e impresso no Sistema de cada Nucleadora, em sítio informado por cada instituição participante conforme cronograma apresentado. O candidato inscrito na nucleadora UFC deverá preencher e entregar o formulário eletrônico, disponível, respeitando o prazo para entrega direta de documentação, até as 17 horas, no sítio http://www.si3.ufc.br/sigaa/public (aba processos seletivos stricto sensu).

- Etapa 2 - Entrega, na secretaria de cada Instituição Nucleadora, da documentação exigida desse edital pelo candidato ou seu procurador legalmente constituído, ou via Correios, com recepção de documentos dentro do prazo de inscrição desse edital. O candidato deverá enviar e-mail para secretaria da Nucleadora, informando seu nome completo, data e número de postagem, com vistas a facilitar o monitoramento da documentação enviada.

Documentos obrigatórios para inscrição para seleção ao MPSF:

a) 1 foto 3x4 atualizada;

b) formulário de inscrição devidamente preenchido e assinado;

c) ficha de inscrição gerada e impressa no sistema de cada nucleadora;

d) cópia legível e sem rasuras da carteira de identidade (RG) e do CPF;

e) cópia legível e sem rasuras do diploma de curso de graduação ou da declaração de conclusão do curso de graduação emitida pela Pró-Reitoria de Graduação ou órgão equivalente da IES de curso registrado no MEC (frente e verso). Só serão aceitos diplomas devidamente registrados e com validade nacional;

f) histórico escolar da graduação legível e sem rasuras, emitido pela Pró-Reitoria de Graduação ou órgão equivalente da IES de curso registrado no MEC;

g) declaração do Secretário de Saúde (ou pessoa por ele designada), comprovando vínculo empregatício do candidato, tempo na Instituição e cargo que ocupa na Estratégia Saúde da Família, e dando ciência na participação do candidato no processo seletivo (anexo IV);

h) Proposta de anteprojeto de pesquisa ou intervenção (letra tipo Arial, tamanho 12, espaço duplo), em 3 (três) vias, entre 7 a 10 páginas, no qual deverão constar: 1) Tema, objeto de trabalho a ser desenvolvido/ justificativa/ objetivos/ metodologia; 2) Apresentação da articulação do tema/objeto com a linha de pesquisa do MPSF escolhida pelo candidato; 3) Apresentação da relevância e aplicabilidade do objeto de pesquisa no serviço; 4) Redação (clareza de expressão, uso do português culto brasileiro);

i) Curriculum Vitae - como os documentos comprobatórios organizados na sequência conforme roteiro apresentado no item 4.1.2.c e entregue encadernado em espiral;

j) O deferimento das inscrições será divulgado pela Comissão de Avaliação de documentos das inscrições, de acordo com cronograma constante no presente edital.



Maiores informações no link: http://www.uece.br/uece/dmdocuments/Renasf.pdf

segunda-feira, 24 de março de 2014

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARÁ - UEPA


SELEÇÃO AO MESTRADO EM ENFERMAGEM

Os candidatos interessados devem se inscrever de 31 de março a 22 de abril. São oferecidas oito vagas para duas linhas de pesquisa. O objetivo é a formação de profissionais para o atendimento na região amazônica.

A Universidade do Estado do Pará (Uepa), por meio do programa de Pós-Graduação em Enfermagem - Mestrado, divulgou errata do edital para o Processo Seletivo 2014. As mudanças dizem respeito ao cronograma da seleção. Agora, as inscrições começarão no dia 31 de março e finalizarão no dia 22 de abril e podem ser feitas pelo site da Fundação de Amparo ao Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp).

Os candidatos, graduados em Enfermagem em Instituições de Ensino Superior (IES) reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC), devem preencher formulário eletrônico, até às 23h do último dia destinado às inscrições, emitir boleto e efetuar o pagamento de uma taxa de R$300,00, até o dia 23 de abril.

O objetivo maior da pós-graduação é a formação de profissionais para o atendimento na região amazônica. São ofertadas quatro vagas para a linha de pesquisa Enfermagem em saúde pública e epidemiologia de doenças na Amazônia, e outras quatro para a linha Educação e tecnologias de enfermagem para o cuidado em saúde a indivíduos e grupos sociais. Do total, uma vaga, será destinada a pessoa portadora de deficiência, conforme determina a Constituição Federal.

A seleção será composta por três fases, todas de caráter eliminatório: na primeira, será aplicada a prova escrita com três questões discursivas referentes à Linha de Pesquisa escolhida pelo candidato; a segunda corresponde à entrega e análise do pré-projeto de pesquisa e da documentação exigida; e a terceira, será a análise do Currículo Lattes e a realização da entrevista.

O resultado final deverá ser divulgado, por ordem de classificação, no dia 13 de junho de 2014, a partir das 18h nos sites www.uepa.br e paginas.uepa.br/ppgenf, e no quadro de avisos da Escola de Enfermagem Magalhães Barata - Campus IV/Uepa. As aulas ocorrerão no Campus IV da Uepa, em Belém.

Cronograma do Processo Seletivo:
  • Período de inscrição dos candidatos: 31/3 a 22/04/2014
  • Divulgação da lista das inscrições deferidas e indeferidas: 28/04/2014, a partir das 18h
  • Divulgação do horário e local da prova escrita: 30/04/2014, a partir das 9h
  • Realização da Prova Escrita: 05/05/2014, das 8h às 12h
  • Divulgação da lista dos aprovados na Prova Escrita (1ª fase): 14/05/2014, a partir das 18h
  • Interposição de recursos: 15 e 16/05/2014, até às 16h
  • Entrega de Documentos: 19 a 21/05/2014, de 8h às 18h
  • Análise dos documentos e dos pré-projetos: 22 a 26/05/2014
  • Divulgação da lista dos aprovados na 2ª fase e da Agenda de Entrevistas dos candidatos aprovados: 28/05/2014, a partir das 18h
  • Interposição de recursos: 29 e 30/05/2014,até as 16h
  • Avaliação do Currículo Lattes: 02 a 04/06/2014
  • Realização das Entrevistas (3ª fase): 05 e 06/06/2014, de 8h às 18h
  • Divulgação do Resultado Final: 13/06/2014, a partir das 18h
  • Interposição de recursos: 16 e 17/06/2014, até as 16h

Maiores informações no link: http://www.uepa.br/portal/ascom/ler_detalhe.php?id_noticia=1862850

terça-feira, 4 de março de 2014

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARÁ - UEPA

 

RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM DIVULGA CARTÃO DE INSCRIÇÃO.

ESPECIALIZAÇÃO IRÁ CAPACITAR O PROFISSIONAL PARA AS ATIVIDADES DE ASSISTÊNCIA, GERENCIAMENTO, ENSINO, EXTENSÃO E PESQUISA.

Já está disponível o Cartão de Confirmação de Inscrição do Processo Seletivo para a Residência em Enfermagem do Hospital Ophir Loyola (HOL), executado pela Universidade do Estado do Pará (Uepa). São 12 vagas ofertadas, divididas em quatro especialidades: Enfermagem em Clínica Cirúrgica; Enfermagem em Clínica Médica; Enfermagem em Centro de Terapia Intensiva e Enfermagem Oncológia. O edital também está disponível no endereço eletrônicohttp://www3.uepa.br/residenciaenfermagem/.

A seleção será composta por duas etapas. Na primeira, marcada para o dia 9 de março, o candidato deverá responder a uma prova escrita, de caráter eliminatório, constituída por 50 questões objetivas de múltipla escolha, sobre conhecimentos gerais em Enfermagem. Já na segunda, nos dias 17 e 18 do mesmo mês, será feita a análise de Currículo Vitae. Esta etapa terá caráter classificatório e valerá de zero a dez pontos.

É facultado a qualquer candidato, pessoalmente ou por procurador com poderes específicos para tal, interpor recurso contra o resultado de quaisquer etapas, protocolado no prazo de dois dias úteis, a contar da publicação do ato impugnado. Os recursos devem ser entregues na Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Uepa, de 8h às 14h, em envelope A4, devidamente lacrado e etiquetado com o nome completo e CPF do candidato, identificando a etapa a que se refere o recurso.

Será considerado aprovado o candidato que obtiver a média final igual ou superior a seis, no cômputo final das notas da 1ª e 2ª etapas. A nota final será a média da nota da prova escrita e da nota da avaliação do Currículo Vitae.

Os enfermeiros admitidos como residentes obedecerão ao Regimento do Curso de Especialização em Enfermagem – Modalidade Residência/HOL e receberão uma bolsa com remuneração mensal, a ser paga pelo Hospital. A pós-graduação obedece ao regime de tempo integral e dedicação exclusiva, com carga horária semanal de 60 horas, perfazendo um total de 5.760 horas, a ser realizado prioritariamente nas dependências do HOL. O Programa é credenciado pela Comissão Nacional de Residência em Enfermagem/CONARENF e atende as normas da Resolução de nº 259/2001 do Conselho Federal de Enfermagem/ COFEN.

Mais informações: (091) 3299-2216 ou daa@uepa.br. A Diretoria de Acesso e Avaliação está localizada na Rua do Una, nº 156, Bairro: Telégrafo, CEP 66050-540, Belém – Pará. Recursos e solicitações devem ser feitas de 8h às 14h.

Fonte: UEPA.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

MESTRADO ACADÊMICO EM ENFERMAGEM



GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ
UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI
PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA
CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM


PMAE/URCA - EDITAL Nº 01/2014
Seleção para o Curso de Mestrado Acadêmico em Enfermagem – 2014

A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Regional do Cariri (URCA), no uso de suas atribuições e conforme aprovação pelo Colegiado deste Programa em reunião realizada no dia 16 de janeiro de 2014, torna pública a abertura das inscrições para a seleção ao Curso de Mestrado Acadêmico em Enfermagem (CMAE), para o preenchimento de 10 vagas, que terá início no primeiro semestre de 2014. 

DAS INSCRIÇÕES 

Inscrição de candidatos: 

a) Poderão inscrever-se portadores de diploma de graduação em Enfermagem; 

b) Período e local de inscrição: 29 de janeiro a 03 de março de 2014, no horário de 08:00 às 12:00hs e de 14:00 às 18:00hs na Secretaria do Mestrado situada no Departamento de Enfermagem, à Rua Cel. Antônio Luís, 1161 – Campus Pimenta – Crato/CE; 

OBS: O candidato poderá remeter sua solicitação de inscrição com todos os documentos exigidos neste edital mediante correspondência tipo SEDEX, postada até o dia 03 de março de 2014.

c) Não será aceita, em qualquer hipótese, a realização de inscrição condicional e nem a entrega ou juntada de documentos após o prazo previsto para inscrição; 

d) O deferimento das inscrições será divulgado pela Comissão de Avaliação de Documentos, de acordo com data constante no presente edital, no site da URCA http://www.urca.br.

Documentos necessários para inscrição na seleção:

a) Requerimento de inscrição completamente preenchido e assinado, disponível no site da URCA e na Secretaria do Programa.

b) Uma foto 3x4 atualizada. 

c) Cópia autenticada dos seguintes documentos:

- Diploma de conclusão do curso de graduação em Enfermagem ou declaração de estar concluindo o curso até a matrícula pretendida no Programa; 

- Documento de identificação com foto (Cédula de Identidade, Carteira Nacional de 

Habilitação ou Carteira de Registro Profissional-COREN); 

- Cadastro de Pessoa Física ou documento equivalente para estrangeiro; 

- Histórico escolar do curso de graduação em Enfermagem.

OBS: A autenticação dos documentos pode ser em cartório, ou o candidato pode levar os documentos originais no momento da inscrição para que haja conferência das cópias. 

d) Currículo Lattes/CNPq com os documentos comprobatórios organizados na sequência dos itens de avaliação, encadernado.

e) Anteprojeto de pesquisa, com no mínimo 8 e, no máximo, 15 laudas, contendo: 

introdução (delimitação do problema, justificativa e relevância com base na literatura), objetivos, metodologia e referências. Este deve estar inserido no eixo temático do orientador. 

OBS: Os elementos pré e pós textuais que o candidato deseje inserir entrarão na contagem das laudas. 

f) Comprovante de pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 100,00 (cem reais), depositado na Caixa Econômica Federal, Agência 0684, Conta Poupança 3073-7, operação 003.

OBS: Não serão aceitos comprovantes de depósito em caixa eletrônico. 

g) Termo de Compromisso do candidato, com firma reconhecida.

OBS: Caso o candidato mantenha vínculo(s) empregatício(s), anexar declaração de que sua Chefia imediata tem ciência de que está participando do processo. 

h) Carta de intenção de orientação de um docente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da URCA que tenha vaga aberta neste edital (Anexo 3). 

i) Cópia de 1 (um) artigo completo publicado em periódico com classificação no QUALIS CAPES B4 ou superior nas áreas de Enfermagem ou Saúde Coletiva ou de 3 (três) resumos publicados em anais de eventos científicos com ISBN ou ISSN, no período de janeiro de 2011 até o dia da inscrição do candidato. A classificação dos periódicos encontra-se disponível em no site http://qualis.capes.gov.br/webqualis.

Para envio via SEDEX, remeter: 

À Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Universidade Regional do Cariri – Campus Pimenta
Rua Cel. Antônio Luís, 1161, CEP 63.105-000 – Pimenta – Crato/CE

2) DAS VAGAS 

Serão ofertadas 10 vagas, distribuídas conforme os eixos temáticos de cada orientador. O candidato inscrever-se-á somente para a(s) vaga(s) disponível(eis) por orientador. 

Maiores informações no link: http://www.urca.br/portal/docs/pdf/enfermagem/PMAE-Edital-01-2014.pdf

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

NOTA DE ESCLARECIMENTO EM RELAÇÃO AO EXERCÍCIO LEGAL DA ENFERMAGEM

A ideia é assegurar aos profissionais a continuidade dos procedimentos já estabelecidos e em conformidade com a Lei 7498/86.

O sistema Cofen/Conselhos Regionais de Enfermagem esclarecem à população que os enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem continuam legalmente amparados para realizar as atividades que cotidianamente desenvolvem na rede de serviços de saúde. Asseguram também a esses profissionais que continuem desenvolvendo suas atividades em conformidade com a Lei n.º 7498/1986 e diretrizes e protocolos do SUS. Orientam ainda que ao se sentirem cerceados em seus direitos e prerrogativas por interpretações equivocadas da atual conjuntura legal, que recorram ao COREN do seu estado ou ao COFEN, uma vez que estão preparados para assegurar aos enfermeiros o seu exercício profissional, como integrantes da equipe de saúde e conforme os protocolos ministeriais.

Como é de conhecimento de todos, está em vigor a Lei 12.842 de 10 de julho de 2013 que regulamenta o exercício da medicina no país. Destaca-se que os VETOS promulgados pela Presidência da República e mantidos pelo Congresso Nacional, GARANTEM A continuidade dos inúmeros programas do SUS que funcionam a partir da atuação integrada dos profissionais de saúde, contando, inclusive com a realização do diagnóstico nosológico por profissionais de outras áreas que não a médica. É o caso dos programas de controle da malária, tuberculose, hanseníase e doenças sexualmente transmissíveis, dentre outros, a exemplo, dos Programas de Saúde da Criança,da Mulher, do Idoso, de Hipertensão e do Diabetes, Saúde Mental, Câncer de Colo Uterino e Imunização dentre outros. (Presidência do Brasil).

FONTE: COFEN

MESTRADO E DOUTORADO ENSP 2014: INSCRIÇÕES ABERTAS



Os Programas de Pós-Graduação em Saúde Pública, Epidemiologia em Saúde Pública e Saúde Pública e Meio Ambiente da ENSP estão com inscrições abertas para o mestrado e o doutorado até 06/09/2013. Para a seleção pública 2014, as inscrições serão feitas apenas pela internet, por meio da Plataforma Siga. Os candidatos interessados devem preencher o formulário eletrônico de inscrição e conferir atentamente as referências bibliográficas indicadas - e atualizadas nas páginas dos cursos - para cada um dos programas de pós-graduação e todas as informações sobre prazos que constam nos editais dos respectivos programas.


Mestrado em Saúde Pública


O curso de mestrado em Saúde Pública, da área de Saúde Coletiva, é credenciado pelo Conselho Federal de Educação. O curso destina-se à preparação de profissionais de alto nível para docência, pesquisa e gestão. Os cursos são divididos em áreas, numa perspectiva interdisciplinar e multiprofissional. Ao todo, estão disponíveis 82 vagas.


Áreas de concentração (conforme informações da Plataforma Siga SS):


- Abordagem Ecológica de Doenças Transmissíveis (7 vagas)
- Políticas, Planejamento, Gestão e Práticas em Saúde (23 vagas)
- Políticas Públicas e Saúde (8 vagas)
- Processo Saúde-Doença, Território e Justiça Social (6 vagas)
- Saneamento Ambiental (10 vagas)
- Saúde e Sociedade (5 vagas)
- Saúde, Trabalho e Ambiente (15 vagas)
- Violência e Saúde (8 vagas)


Coordenação:
Dr. Nilson do Rosário Costa (nilson@ensp.fiocruz.br)


Doutorado em Saúde Pública


O curso de doutorado em Saúde Pública, da área de Saúde Coletiva, credenciado pelo Conselho Federal de Educação, visa à formação de profissionais para atuar nas seguintes áreas de docência e pesquisa: Assistência Farmacêutica; Avaliação de Políticas, Sistemas e Programas de Saúde; Avaliação de Serviços e Tecnologias em Saúde; Avaliação do Impacto sobre a Saúde dos Ecossistemas; Construção do Conhecimento Epidemiológico Aplicado às Práticas de Saúde; Desenvolvimento, Estado e Saúde; Desigualdades Sociais, Modelos de Desenvolvimento e Saúde; Determinação e Controle de Endemias; Direito, Saúde e Cidadania; Educação e Comunicação em Saúde; Epidemiologia de Doenças Crônicas; Epidemiologia de Doenças Transmissíveis; Ética Aplicada e Bioética; Formulação e Implementação de Políticas Públicas e Saúde; Gênero e Saúde; Gestão Ambiental e Saúde; Informação e Saúde; Pesquisa Clínica; Planejamento e Gestão em Saúde; Política e Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) em Saúde; Políticas e Sistemas de Saúde em Perspectiva Comparada; Profissão e Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde; Promoção da Saúde; Saúde e Trabalho; Saúde Indígena; Saúde Mental; Toxicologia e Saúde; Vigilância Epidemiológica; Vigilância Sanitária; e Violência e Saúde


Coordenação:
Dr. Nilson do Rosário Costa (nilson@ensp.fiocruz.br)


Mestrado em Saúde Pública e Meio Ambiente


O Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública e Meio Ambiente, credenciado pelo Conselho Federal de Educação, visa à capacitação de docentes, pesquisadores e gestores em saúde e ambiente, numa perspectiva interdisciplinar, multiprofissional e interinstitucional, para a análise e proposição de soluções sobre os efeitos decorrentes das exposições ambientais na saúde humana. Está voltado para profissionais e pesquisadores das áreas de saúde e meio ambiente com graduação em diferentes campos do conhecimento e interessados na análise de problemas de saúde e ambiente. Ao todo, estão disponíveis 19 vagas.


O mestrado em Saúde Pública e Meio Ambiente conta atualmente com três áreas de concentração (conforme informações da Plataforma Siga SS):


- Epidemiologia Ambiental (5 vagas)
- Gestão de Problemas Ambientais e Promoção da Saúde (7 vagas)
- Toxicologia Ambiental (7 vagas)


Coordenação:
Dr. Sergio Koifman (koifman@ensp.fiocruz.br)
Dra. Gina Torres Rego Monteiro (gtorres@ensp.fiocruz.br)


Doutorado em Saúde Pública e Meio Ambiente


O Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública e Meio Ambiente, credenciado pelo Conselho Federal de Educação, visa à capacitação de docentes, pesquisadores e gestores em saúde e ambiente, numa perspectiva interdisciplinar, multiprofissional e interinstitucional, para a análise e proposição de soluções sobre os efeitos decorrentes das exposições ambientais na saúde humana. Está voltado para profissionais e pesquisadores das áreas de saúde e do meio ambiente com graduação em diferentes campos do conhecimento e interessados na análise de problemas de saúde e ambiente.


Linhas de pesquisa: Avaliação do Impacto sobre a Saúde dos Ecossistemas; Desigualdades Sociais, Modelos de Desenvolvimento e Saúde; Epidemiologia de Doenças Crônicas; Epidemiologia do Câncer; Exposição a Agentes Químicos, Físicos e Biológicos e Efeitos Associados na Saúde Humana e Animal; Exposições Ambientais e Avaliação dos Efeitos no Ciclo de Vida; Gestão Ambiental e Saúde; Patologia Clínica, Ambiental e do Trabalho; Saneamento e Saúde Ambiental; Toxicologia Ambiental; e Toxicologia e Saúde.


Coordenação:
Dr. Sergio Koifman (koifman@ensp.fiocruz.br)
Dra. Gina Torres Rego Monteiro (gtorres@ensp.fiocruz.br)


Mestrado em Epidemiologia em Saúde Pública


O mestrado em Ciências na área de Epidemiologia em Saúde Pública, credenciado pelo Conselho Federal de Educação, visa à formação de docentes, pesquisadores e gestores numa perspectiva interdisciplinar e multiprofissional. É voltado para capacitar profissionais para análise, planejamento, desenvolvimento, implementação e avaliação de políticas públicas e tecnologias, considerando os contextos epidemiológico, social e ambiental, nos cenários nacional e internacional. Ao todo, estão disponíveis 34 vagas.


Segundo a Plataforma Siga SS, o programa conta, atualmente, com quatro subáreas de concentração:


- Epidemiologia Geral (13 vagas)
- Métodos Quantitativos em Epidemiologia (8 vagas)
- Epidemiologia, Etnicidade e Saúde (7 vagas)
- Epidemiologia das Doenças Transmissíveis (6 vagas)


Coordenação:
Dra. Silvana Granado Nogueira da Gama
Dra. Mariza Miranda Theme Filha
E-mail de contato: posgrad-epi@ensp.fiocruz.br


Doutorado em Epidemiologia em Saúde Pública


O doutorado em Epidemiologia em Saúde Pública, credenciado pelo Conselho Federal de Educação, visa à formação de profissionais para atuar nas áreas de docência e pesquisa.


As linhas de pesquisa são: A construção do conhecimento epidemiológico e sua aplicação às práticas de saúde; Avaliação de políticas, sistemas e programas de saúde; Avaliação de serviços e tecnologias em saúde; Desigualdades sociais, modelos de desenvolvimento e saúde; Determinação e controle de endemias; Epidemiologia de doenças crônicas; Epidemiologia de doenças transmissíveis; Informação e saúde; Modelagem estatística, matemática e computacional aplicadas à saúde; Paleopatologia, paleoparasitologia e paleoepidemiologia; Saúde da mulher, da criança e do adolescente; Saúde indígena; e Saúde mental.


Coordenação:
Dra. Silvana Granado Nogueira da Gama
Dra. Mariza Miranda Theme Filha
E-mail de contato: posgrad-epi@ensp.fiocruz.br

quinta-feira, 11 de julho de 2013

DILMA SANCIONA ATO MÉDICO COM VETOS

Lei que regulamenta o exercício da medicina foi sancionada pela presidente com vetos no artigo mais polêmico da proposta.

A presidente Dilma Rousseff: o Artigo 4º teve nove pontos vetados, inclusive o Inciso 1º, que atribuía exclusivamente aos médicos a formulação de diagnóstico de doenças.

Brasília - A lei que regulamenta o exercício da medicina, o chamado Ato Médico, foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff, com vetos. O texto aprovado, que estabelece atividades privativas dos médicos e as que poderão ser executadas por outros profissionais de saúde, está publicado na edição de hoje (11) do Diário Oficial da União (DOU).

O Artigo 4º, considerado o mais polêmico e que motivou protestos de diversas categorias da saúde, como fisioterapeutas, enfermeiros e psicólogos, teve nove pontos vetados, inclusive o Inciso 1º, que atribuía exclusivamente aos médicos a formulação de diagnóstico de doenças. A classe médica considera que esse ponto era a essência da lei. Já para as demais categorias o trecho representava um retrocesso à saúde.

Pela lei, ficou estabelecido que caberá apenas às pessoas formadas em medicina a indicação e intervenção cirúrgicas, além da prescrição dos cuidados médicos pré e pós-operatórios; a indicação e execução de procedimentos invasivos, sejam diagnósticos, terapêuticos ou estéticos, incluindo acessos vasculares profundos, as biópsias e as endoscopias. Também será de exclusividade médica a sedação profunda, os bloqueios anestésicos e a anestesia geral.

Já entre as atividades que podem ser compartilhadas com profissões da área da saúde não médicas estão o atendimento a pessoas sob risco de morte iminente; a realização de exames citopatológicos e emissão de seus laudos; a coleta de material biológico para análises laboratoriais e os procedimentos feitos através de orifícios naturais, desde que não comprometa a estrutura celular.

Ontem, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, ressaltou a regulamentação da atividade, mas defendeu a manutenção do "espírito de equipes multiprofissionais, com outros conhecimentos e competências, que são o conjunto das profissões de saúde".

Fonte: EXAME.COM